O POVO DO REI!

4 de outubro de 2017     0

A Igreja Evangélica brasileira tem, de forma reiterada, clamado pela vinda do Reino de Deus sobre o Brasil nos últimos meses. A crise econômica, somada à crise político-institucional, tem levado o povo de Deus a erguer a voz por uma intervenção e um milagre divino em nossa Nação. Canções, campanhas de oração, seminários e pregações têm disseminado esse clamor pela realidade do Reino de paz, alegria e justiça (Rm 14.17) no Brasil. Este constitui, portanto, um momento oportuno para entendermos o que significa experimentar, o que representa viver o Reino de Deus aqui na terra.

A expressão “Reino de Deus/ dos Céus” foi dita por Jesus mais de 90 vezes nos quatro Evangelhos. Ela correspondia a Sua principal mensagem, qual seja, “anunciar as boas novas do Reino” (Mt 4.23, 9.35; Lc 4.43, 9.11). Por isso, quando Jesus enviou seus discípulos, Ele os enviou para “pregar o Reino de Deus e curar os enfermos” (Mt. 10.7-8; Lc 9.2). Jesus viveu, trabalhou, sofreu e morreu para transmitir essa mensagem. Ele confiou-a a seus discípulos e confiou-a a nós, Igreja Missional (Mt 28. 19-20). Mas nós temos compreendido e trabalhado para transmitir essa mensagem?

Todo Reino é composto por quatro elementos essenciais: (1) um Rei (autoridade política) que reina; (2) um território sobre o qual reina; (3) um povo sobre quem reina; e (4) por leis pelas quais reina. Essa verdade se aplica e se materializa tanto em nossa relação pessoal com Deus, enquanto potenciais cidadãos dos céus, como em nossa relação com outros e com a comunidade política, enquanto reais cidadãos brasileiros.

Do ponto de vista da nossa relação com Deus, temos clareza e temos buscado o reinado de Jesus sobre nossas vidas. Sabemos que Ele é o único Soberano, que Ele é o Rei dos Reis, é o Senhor dos Senhores (I Tm 6.15-16). Cremos que Dele deriva toda a autoridade de governo e para governar (Mt 28.18). Ele estabeleceu o seu trono nos céus, e, como Rei, nele reina (Sl 103.19). Nós somos Seu povo (Sl 68.35) e estamos sujeitos ao Seu reinado, as suas leis, as suas ordenanças (Dt 30).

Nossa compreensão sobre o senhorio, a soberania, o reinado de Cristo Jesus não deve se limitar, porém, a nossa relação pessoal com Ele e a nossa expectativa de com Ele vivermos eternamente. De Jesus é também a terra e tudo o que nela há, o mundo e os que nele vivem (Sl. 24:1). Dele é o Brasil, o povo brasileiro e devem ser também as leis que regem a nossa Nação.

Mas para que isso aconteça, nós, povo de Deus, não podemos nos contentar em apenas clamarmos, em erguemos nossa voz em favor da vinda do Reino de Deus sobre o Brasil. Não é suficiente, pois as mudanças só ocorrem e ocorrerão pela ação de pessoas, não pela ação sobrenatural de anjos!


Precisamos clamar pelo despertamento político do povo de Deus, pela compreensão de que o Reino de Deus já veio! Ele está em nós! Os mensageiros e implantadores do Reino, somos nós!


O Brasil será uma Nação pacífica, alegre e justa quando o povo de Deus entender e assumir seu papel de representante do Reino de Deus em casa, no local de trabalho, nas instituições de ensino, enfim, em todos os lugares onde estiver, e, em todas essas esferas, estabelecer (e reproduzir) os padrões morais e os princípios nos quais as leis de Deus estão baseadas. Somente assim, teremos uma Nação, cuja sociedade é pacífica, cujas leis são justas, cuja política promove justiça e cuja economia é próspera e sustentável.

Autor: Viviane Petinelli

Graduada em Economia pela Universidade Federal de Minas Gerais (2007), e doutorado em Ciência Política pela Universidade Federal de Minas Gerais e Universidade Harvard (2014). É pós-doutoranda em Ciência Política e atua enquanto pesquisadora e docente na Universidade Federal de Minas Gerais. É especialista em Políticas Públicas e Participação Social. Membro da Igreja Batista da Lagoinha, MG.