Las Vegas: e eu com isso?

4 de outubro de 2017     0

Parecia ser mais um dia normal na capital mundial do entretenimento. Shows, espetáculos, sons, luzes, brilho e muito glamour. Todos os dias milhares de pessoas ávidas por lazer e prazer desembarcam no oásis do deserto de Nevada. Las Vegas, que vista do espaço é o ponto mais iluminado da terra, viveu na noite domingo o momento mais escuro de sua história.

As notas musicais que emanavam do palco montado no coração da cidade, foram interrompidas pelas rajadas de tiros que pareciam não ter fim. Foram aproximadamente 10 minutos de absoluto terror enquanto o atirador descarregava seu arsenal contra uma plateia inocente à uma distância de 450 metros.  Dezenas de mortos, centenas de feridos e milhões de aflitos e acometidos de um sentimento de impotência, insegurança e desesperança.


A América despertava na manhã seguinte atônita ao acompanhar as manchetes que mais pareciam ter saído de um filme de terror. A angústia aumentava a medida que os números eram atualizados. A cidade do pecado (The Sin City), como é conhecida nos Estados Unidos, pedia desesperadamente por oração.


À medida que as horas se passavam a angústia se aliava à instabilidade emocional da nação. Uma enxurrada de internautas fragilizados faziam das redes sociais um lugar de calorosos desabafos. A mídia tentava propor explicações para o inexplicável e acabou por confundir ainda mais o povo. Políticos divergiam emitindo suas opiniões que ao final do dia só trouxeram mais ódio e divisão.  Em meio ao caos completo o mundo se pergunta: Será que existe esperança?

Imerso nesse contexto como missionário no campo há 14 meses no local menos alcançado pelo Evangelho na América, um verso das Sagradas Escrituras me saltou aos olhos. O texto da carta de Paulo aos Romanos em seu capítulo 8, versos 18 e 19 que diz:  “Tenho para mim que os sofrimentos da presente vida não têm proporção alguma com a glória futura que nos deve ser manifestada. Por isso, a criação aguarda ansiosamente a manifestação dos filhos de Deus. “

Talvez você esteja se perguntando: Mas o que eu tenho a ver com tudo isso?

Pois bem, independente da distância física do massacre de Las Vegas, o fato é que vivemos em um mundo mau, que caminha à passos largos rumo a perdição eterna. Somos eu e você os mensageiros das boas notícias. Fomos salvos e chamados na mesma missão: Pregar o Evangelho de Cristo, fazendo discípulos de todos os povos, tribos, línguas e nações.

Essa semana foi em Las Vegas, no mês passado furacões e desastres naturais foram as manchetes dos jornais. Amanhã outra catástrofe pode ocorrer bem ao seu lado. Quem sabe até já não está acontecendo bem pertinho de você, a maior de todas as tragédias, que é um pecador se perder eternamente.

Somos nós os instrumentos que Deus quer usar para promover a expansão do Reino nessa terra. São as suas orações e finanças que ajudam o missionário a permanecer firme no campo.

Se envolva! Ore, invista, e acima de tudo… pregue o Evangelho de Cristo com amor, autoridade e poder. O Evangelho é a ÚNICA solução para a humanidade.

 

Autor: Breno Tonon

Missionário brasileiro atuando junto a Netcast Church, na cidade de Beverly nos Estados Unidos.