Violência Sexual é tema de palestra

1 de dezembro de 2017     0

“Os números de abuso e violência sexual contra crianças e adolescentes no Brasil são alarmantes. Há poucos dados sobre o assunto e muitos dos casos não chegam a ser notificados”. A informação foi dada pela missionária Andréa Vargas, da Agência de Missões Urbanas – Avalanche, durante a oficina “Abuso sexual no Sertão”. A missionária ficou responsável por tratar o tema dentre seis oficinas realizadas no último Todos os Povos Te Louvem em Salvador.

Segundo a especialista em aconselhamento cristão, é necessário trabalharmos a prevenção e o cuidado de todas as pessoas envolvidas. Pois, em geral, de acordo com dados do Ipea (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada), 70% dos estupros são cometidos por parentes, namorados, amigos ou conhecidos da vítima. “Isso indica que o principal inimigo está dentro de casa e que a violência, muitas das vezes, ocorre nos lares”, explica.

Um levantamento do Ipea, feito com base nos dados do Sistema de Informações de Agravo de Notificação do Ministério da Saúde (Sinan) de 2011, estimou que 527 mil pessoas são estupradas por ano no país e que apenas 10% desses casos chegam ao conhecimento da polícia. “A pesquisa demonstra que 89% das vítimas são do sexo feminino e possuem baixa escolaridade. Do total, 70% são crianças e adolescentes. E em metade das ocorrências envolvendo menores há um histórico de estupros anteriores”, conta Andréa.

– Em 2015 e 2016, o Disque Denúncia (Disque 100) registrou 37 mil casos de denúncias de violência sexual na faixa etária de 0 a 18 anos. Só em 2016, o registro foi de 17,5 mil casos. A maior parte das denúncias é referente aos crimes de abuso sexual (72%) e exploração sexual (20%). Embora a maior parte do número de crianças e jovens que sofrem algum tipo de violência sexual seja do sexo feminino, o Disque 100 registrou em 2014 uma média diária de 13 denúncias de abusos contra meninos. O crime, em geral, é subnotificado e quando a vítima é do sexo masculino, o silêncio é ainda maior – apontou Vargas.

Ainda, dentro da sua explanação, Andréa comentou sobre os dados referentes à faixa etária das vítimas. “Os estudos mostram que 40% dos casos são referentes a crianças de 0 a 11 anos. Já a faixa etária de 12 a 14 anos corresponde a 30,3% e a faixa etária de 15 a 17 anos representa 20,09% das denúncias. Quanto ao perfil do agressor, em sua maioria, são homens (62,5%) e adultos de 18 a 40 anos (42%)”, acrescenta.

Oficinas – Além da oficina sobre “Abuso Sexual”, o público pôde escolher entre outros temas como: “Ensinando crianças e adolescentes nas escolas do Sertão” ministrado por um dos líderes do Pais Movement, Junior Faisbanchs; “Pequenos grupos nas Universidades” com o líder nacional da Cru Brasil (antiga Cruzada Estudantil), Wesley Cunha; “Realizando parcerias” com o pastor da Igreja Batista Getsêmani, em Vitória (ES), e parceiro da Ames (Agência Missionária para Evangelização do Sertão), Eldo Rossow; “Missões através do Esporte” com o coordenador do projeto no Rio de Janeiro, Weberson Rosas; e “Empreendedorismo Cristão” com o pastor e missionário da Igreja Resgate, de Vila Velha (ES), que trabalha com plantação de igrejas no Sertão, Tiago Navarro.

Autor: Redação Povos e Línguas

Conteúdo missionário de referência sobre o que acontece no Brasil e no mundo.