TODO MUNDO PODE LER A BÍBLIA?

31 de agosto de 2017     0

Segundo a Wycliffe, no mundo todo existem apenas 555 Bíblias completas traduzidas (Antigo e Novo Testamento), 2.771 línguas estão em processo de tradução e ainda restam aproximadamente 3.771 com uma possível necessidade de tradução. Sem a Bíblia disponível, é impossível que haja um crescimento espiritual na comunidade.

Os números podem ser assustadores, e isso impulsiona missionários linguistas a iniciarem um trabalho de tradução de forma imediata. O problema é que com tudo isso, muita força, dinheiro e tempo está sendo desperdiçado! Como assim? Bem, existem no mundo inúmeros grupos étnicos que por sua vez falam sua (ou suas) próprias línguas, muitos desses povos são multilíngues (dominam mais de uma língua), sendo assim, pode ser que alguns destes povos não necessariamente precisam da Bíblia na língua materna.

Para que isso fique mais claro, é importante entender que grande parte destas línguas são ágrafas (não possuem escrita) e a cultura da língua materna é totalmente oral, e para que a Bíblia seja traduzida na forma tradicional, é preciso a criação de um alfabeto e alfabetização do povo para que então a Bíblia seja usada.

O que não é levado em consideração, é que em uma comunidade existem pessoas de diferentes faixas etárias, sendo assim, com esse método negamos aos mais velhos o acesso a Bíblia, pois aprender a ler e escrever para eles pode não ser mais tão importante e não terão interesse. Restando então os mais jovens que possivelmente aprenderão a ler. É normal que os jovens não falem mais suas línguas, depende se seus pais usam a língua materna com eles ou não e por aí segue mais um bocado de problemáticas a serem resolvida.

Mas eu não quero desanimar você, pelo contrário: quero animar missionários tradutores, a investirem os primeiros anos de trabalho com o povo em pesquisas de nível de vitalidade da língua.


É preciso entender, que o objetivo principal não é a fabricação de um produto, mas sim o relacionamento com as pessoas, e o suprimento das necessidades da comunidade, em todos os aspectos: espiritual, social e econômico; só assim que conseguiremos ter um ministério bem-sucedido.


A tradução da Bíblia não deixa de ser uma urgência, mas exige cautela e cuidado para que o trabalho seja executado com excelência e que o povo adote o material e realmente utilize. Existem Bíblias que foram traduzidas sem análise prévia para a verificação da real necessidade, e hoje estão em porões sendo comidas por cupins. Anos foram investidos, muito dinheiro envolvido e o resultado é apenas um produto final. Se esses tradutores tivessem acesso as novas ferramentas de pesquisas e vitalidade linguística, poderiam evitar essa triste realidade e investirem todo esse tempo e dinheiro nas pessoas da comunidade alvo.

Quero te desafiar a investir em pessoas e não em projetos, o projeto pode até ser bonito e promissor, mas ele acaba; já as pessoas ficam! A tradução da Bíblia, só causa transformação quando feita de maneira holística e em concordância com a vitalidade da língua do povo. A tradução da Bíblia pode mudar vidas e existem milhares de pessoas que precisam deste livro transformador. Há 3.771 línguas sem projetos de tradução iniciados, minha oração é para que o Senhor levante mais trabalhadores par a Sua seara!

Autor: Fernando Lee

Linguista, amante da diversidade cultural no mundo. Missionário Tradutor no sudeste asiático (por questões de segurança a foto de Fernando não pode ser divulgada).