Senhores da Terra

18 de junho de 2017     0

Por Sadler Lopes

A história real de missionários que enfrentaram a morte pelo objetivo maior da Salvação em Cristo

“Senhor, está aqui algo que eu me disponho a fazer por Ti”! Esta foi a oração que fiz enquanto ainda estava na metade da leitura do livro “Senhores da Terra”, de Don Richardson. Nunca imaginei que aquela simples, aparente e despretensiosa oração já fazia parte dos planos de Deus como chamado para fazer missões em tempo integral. Com o livro fechado, olhos cerrados e coração aberto, eu dava ali os primeiros passos de uma entrega pessoal, disposto a entregar tudo ao Senhor. Ser um missionário era algo que eu poderia me dispor a fazer, sendo esta a vontade Dele.

O livro conta a impressionante e sacrificial história dos missionários pioneiros Phil Masters e Stanley Dale. Após o martírio da dupla, as portas se abriram para o alcance do povo Yali na Papua-Nova Guiné. Um povo hostil, selvagem guerreiro e canibal. Imersos nas suas crenças e tradições, mesmo com o avanço da evangelização e da presença missionária em meados dos anos 60, esse povo ainda se mantinha resistente à presença e abordagem missionária.

Alguns povos de ilhas mais próximas do contato com a civilização, e outros das montanhas mais acessíveis já haviam sido abordados pelos duongs, homens brancos e ouviram histórias sobre um Deus que havia morrido e voltado a viver. A história reverberou depois que Stanley Dale foi atacado por um grupo de guerreiros Yali, e mesmo depois de ser alvejado por cinco flechas, sobreviveu. Assim era a história de um tal de Jesus, que também havia ressuscitado, diziam os missionários. Mesmo depois de ferido e ter se ausentado da região montanhosa onde estavam espalhados os Yali, Stanley voltou para dar continuidade ao trabalho missionário entre esse povo feroz.

Foi neste momento que fechei o livro e fiz minha oração que mudaria os ideais e planos da minha vida pessoal. Que amor era esse? Até então eu estava familiarizado apenas com o amor fraternal dos crentes e tinha entendido o amor sacrificial de Jesus por mim. Mas o amor ao próximo que manifestou ódio a ponto de atacá-lo com flechas era, naquele momento, um tipo diferente de amor que eu não conhecia. Um amor missionário.

Mas a história ainda iria se desenrolar em acontecimentos mais surpreendentes. Depois de recuperado do ataque, Dale volta acompanhando de sua esposa e quatro filhos para servir mais uma vez entre os Yali. E foi em uma das suas viagens às montanhas, cujo objetivo era se aproximar dos Yali mais distantes e mais resistentes, que eles foram atacados por um grupo de guerreiros. Stanley se colocou em frente com as mãos levantadas, quando levou a primeira flecha atirada pelo sacerdote Yali. Eles queriam provar que aqueles duongs – brancos – eram sim mortais.

As flechas começaram a atingir o corpo de Stan e Phil, enquanto os carregadores e tradutores que os acompanhavam corriam para salvar as próprias vidas. À medida que as flechas alvejavam Stan, ele as arrancava e partia uma a uma nos seus joelhos. Cerca de 60 flechas atingiram o corpo de Stanley Dale, que jorrava sangue. Finalmente Stan caiu inerte no chão, ao lado do seu colega missionário Phil Masters.

Neste momento, com as lágrimas rolando pelo meu rosto, eu me conscientizei quão séria havia sido aquela primeira oração. Orei mais uma vez, e com o coração quebrantado disse: “Agora eu entendi Senhor. Entendi que essa decisão pode custar a minha própria vida, assim como foi com esses dois missionários. Eis-me aqui!

A história dos Yali foi transformada depois daquele martírio – “Quem são esses duongs que estão dispostos não apenas a viverem entre nós, mas também a morrerem pelo seu Deus entre nós?”, se perguntavam os Yali depois que mais um grupo de missionários chegou para dar continuidade ao trabalho iniciado por Stan e Phil. Os primeiros convertidos foram se somando às centenas de outros novos irmãos e irmãs em Cristo das tribos vizinhas.

Nasceu ali uma igreja forte e em maio de 2011 a Igreja Yali completou 50 anos de uma nova vida com o Chefe de todas as tribos, o verdadeiro Senhor da Terra, Jesus Cristo, o Salvador!

Autor: Redação Povos e Línguas

Conteúdo missionário de referência sobre o que acontece no Brasil e no mundo.